quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Como funciona o sensor de chuva do limpador de pára-brisa

Atualmente muitos carros ditos não populares, ou seja, de linhas mais sofisticadas, possuem limpadores de pára-brisa inteligentes, com sensor de chuva. Quando o pára-brisa é molhado, automaticamente o limpador é acionado, não precisando da intervenção do motorista na alavanca ao lado do volante.
Algumas pesquisas e testes já foram feitas para eliminar a utilização do limpador de pára-brisa, uma delas foi o desenvolvimento de uma película onda a água não ficava acumulada e logo em seguida um outro sistema, que utilizava do ultra som para quebrar as gotas, eliminando-as do vidro.
Esses sistemas apresentaram muitos problemas, o que acabou não sendo comercializado e popularizando-se. Já o sensor de chuva como forma de automatizar os limpadores de pára-brisa estão indo muito bem obrigado.
O sistema funciona com a utilização do fenômeno físico da refração total. No canto do pára-brisa perto do espelho retrovisor é fixado o sensor de chuva. Esse sensor de chuva emite uma luz infravermelha em um ângulo de 45 graus em relação ao vidro, ocasionando a refração total, em que é medida a quantidade de luz recebida pelo sensor de chuva. Quando existem gotas no vidro, essa refração é prejudicada, desviando o raio de luz para outras direções, diminuindo a incidência sobre o sensor de chuva, que aciona o sistema do limpador de pára-brisa.
Esse sistema sensor de chuva e limpador de pára-brisa é inteligente, pois além de ser acionado os limpadores, a sua velocidade também é regulada através de um software, conforme a quantidade de água acumulada sobre o vidro, a fim de deixar sempre uma visão nítida para o motorista.

Você tem esse sensor de chuva no seu carro?

Então deixe o seu comentário sobre ele.